Central de comunicação // Relatórios estratégicos

20/05/2016

Barreiras Comerciais: Os Picos Tarifários Japoneses e o Agronegócio Brasileiro

Por Superintendência de Relações Internacionais da CNA
Informativo Especial 01 Informativo Especial 01

Para acessar esse grande mercado, os produtos brasileiros precisam passar pela alfândega japonesa, pagando elevadas tarifas de importação. No país existem, a princípio, três ti pos de tarifas: as gerais (aplicadas sobre todos os produtos, de acordo com a Lei de Tarifas Aduaneiras japonesa); as temporárias (que alteram as tarifas gerais e têm prioridade sobre elas); e as vinculadas à Organização Mundial do Comércio (OMC) (que seguem as tarifas máximas do acordo da OMC e têm prioridade sobre as gerais e as temporárias sempre que forem inferiores a elas). O Brasil, por ser um país em desenvolvimento, ainda tem acesso a um tipo especial de tarifa japonesa: o Sistema Geral de Preferências (SGP). Por meio dele, o Japão beneficia o exportador brasileiro com tarifas mais baixas para determinados produtos.

formato: PDF
tamanho: 2 MB

Para fazer o download você precisa estar cadastrado